Seja bem-vindo ao InfoCristão, o portal gospel da família brasileira!
quinta-feira , 30 maio 2024
Mundo Cristão

Estudo aponta que maioria dos fiéis prefere a oração em vez de leitura da Bíblia

A maioria dos frequentadores de igrejas protestantes nos Estados Unidos passa um tempo a sós com Deus diariamente – mas a maioria fala com Deus por meio da oração, em vez de ouvi-lo por meio de Sua Palavra, descobriu um novo estudo.

De acordo com um estudo da Lifeway Research , 65% dos frequentadores de igrejas protestantes intencionalmente passam um tempo a sós com Deus pelo menos diariamente, com 44% dizendo diariamente e 21% dizendo mais de uma vez por dia.

Enquanto isso, 17% dos fiéis dizem que ficam a sós com Deus várias vezes por semana, e 7% dizem que uma vez por semana. Outros disseram que passavam tempo a sós com Deus algumas vezes por mês (5%), uma vez por mês (2%), menos de uma vez por mês (3%) ou nunca (1%).

A Lifeway Research conduziu a pesquisa online com 1.002 americanos de 19 a 29 de setembro de 2022, usando um painel pré-recrutado nacional. Os entrevistados foram selecionados para incluir aqueles que se identificaram como protestantes/não denominacionais e frequentam serviços religiosos pelo menos uma vez por mês.

A maioria dos frequentadores da igreja, 83%, diz que é mais provável que falem com Deus por meio da oração, em vez de ler a Bíblia ou um devocional (39%). A maioria dos fiéis oram com suas próprias palavras (83%), agradecem a Deus (80%), louvam a Deus (62%) ou confessam pecados (49%).

“Um estudo anterior de discipulado da Lifeway Research mostrou que louvar e agradecer a Deus é um dos cinco principais preditores de alta maturidade espiritual”, disse Scott McConnell, diretor executivo da Lifeway Research. “Esta é uma prática comum entre os fiéis quando estão a sós com Deus.”

Curiosamente, dos frequentadores da igreja que optaram por ler durante seu tempo a sós com Deus, a maioria disse que preferiria ler uma Bíblia física (63%). Outros leriam uma Bíblia que inclui comentários adicionais ou pensamentos devocionais (25%) ou as Escrituras de um aplicativo (20%). Apenas 7% disseram que leriam um devocional em um aplicativo.

Os pesquisadores descobriram que aqueles com crenças evangélicas são mais propensos do que aqueles sem crenças evangélicas a dizer que leriam a Bíblia (78% em comparação com 52%) se estivessem lendo algo em seu tempo a sós com Deus.

Com 40%, jovens adultos frequentadores de igrejas, com idades entre 18 e 34 anos, são os mais propensos a ler as Escrituras em um aplicativo e os menos propensos a ler em um livro devocional que imprime algumas Escrituras (21%).

“Os cristãos de hoje têm mais recursos do que nunca para ajudá-los a passar tempo com Deus e Sua Palavra”, disse McConnell. “À medida que novos recursos são criados, eles podem encorajar alguém que, sem essa inovação, não teria passado tempo com Deus em sua caminhada com Ele.”

As mulheres (48%) são mais propensas do que os homens (38%) a fazer do tempo que passam com Deus um hábito diário, e as do Sul (49%) também estão entre as mais propensas a dizer que passam um tempo a sós com Deus diariamente.

A frequência à igreja também afetou o tempo a sós com Deus: o estudo descobriu que aqueles que frequentam os cultos pelo menos quatro vezes por mês (26%) são mais propensos do que aqueles que frequentam uma a três vezes por mês a dizer que passam um tempo sozinhos com Deus mais de uma vez por dia.

“Vemos um padrão nas Escrituras de seguidores de Deus se retirando para passar um tempo a sós com Ele. O próprio Jesus Cristo também fez isso”, disse McConnell. “A maioria dos frequentadores de igrejas protestantes continua essa interação relacional com Deus e usa uma variedade de recursos.”

Um estudo de novembro da Lifeway Research descobriu que muitos participantes ainda não voltaram à igreja desde a pandemia do COVID-19, mesmo que a grande maioria das igrejas tenha retomado os cultos presenciais. Em média, os pastores disseram que a frequência às suas igrejas em agosto foi de 85% dos níveis de frequência aos domingos em janeiro de 2020.

Da mesma forma, a edição de agosto do relatório “State of the Bible: USA 2022” da American Bible Society descobriu que 40% dos adultos da Geração Z com 18 anos ou mais frequentam a igreja “principalmente online”. Eles foram seguidos de perto por 36% dos frequentadores de igrejas com 77 anos ou mais.

Um estudo anterior da Lifeway Research encontrou uma forte ligação entre a frequência à igreja e a atividade evangelística. Os “nunca ativos” tinham maior probabilidade de frequentar a igreja menos de uma vez por mês (46%) em comparação com o grupo “muito ativo”, que tinha maior probabilidade de frequentar quatro vezes ou mais por mês (24%).

Em uma entrevista recente ao The Christian Post, o pastor e autor Max Lucado enfatizou a importância de frequentar a igreja e criticou a atitude “apática” que muitos cristãos professos têm em relação à frequência à igreja após uma pandemia.

“Acho que existem mil razões para nos encontrarmos pessoalmente”, disse ele. “Agora, se alguém tem problemas de saúde, se seu corpo ou saúde está comprometido, não é hora.”

Folha Gospel com informações de The Christian Post

Artigos Relacionados