Seja bem-vindo ao InfoCristão, o portal gospel da família brasileira!
quarta-feira , 29 maio 2024
DestaquesInternacional

Igreja da Escócia pede desculpas por seu papel no comércio transatlântico de escravos

Ilustração

A Igreja da Escócia está preparando um pedido oficial de desculpas e uma declaração para reconhecer seu envolvimento com a escravidão histórica.

O Faith Impact Forum, em nome da igreja, publicou  um  “Relatório de Legados da Escravidão” examinando seu papel no comércio transatlântico de escravos. O relatório analisou um período de 131 anos desde o Ato de União em 1707 até a abolição da escravidão nas Índias Ocidentais na década de 1830.

Foi reconhecido que alguns ministros e anciãos da Igreja da Escócia herdaram riquezas de parentes que possuíam plantações de escravos. Alguns prédios de igrejas também criaram memoriais para homenagear as pessoas que lucraram com o sofrimento dos escravos no comércio de escravos.

A própria organização da igreja também é depositária de um fundo financeiro vinculado à indenização paga a uma família afetada fiscalmente pela abolição da escravatura.

A Assembléia Geral, supervisionando os assuntos da igreja, está agora consultando a irmandade mais ampla em antecipação a uma declaração detalhada sobre a questão geral em uma futura reunião da assembléia.

Em uma recente reunião da Assembléia Geral da Igreja da Escócia, a Rev. Karen Hendry, organizadora do Faith Impact Forum, disse: “Somos parte de uma igreja mundial. Nossas orações e ações são, portanto, informadas pela experiência vivida e compartilhada de pessoas em muitos lugares, inclusive alguns representados em nosso meio nesta assembléia, pelos quais somos mais do que gratos.

“Essas parcerias mais amplas, além de trazer oportunidades de apoio mútuo e cooperação, também nos proporcionam a possibilidade de reflexão informada e o reconhecimento de que há aspectos de nosso passado, como igreja, que agora olhamos com profundo pesar. .

“O relatório Legacies of Slavery dá substância a essa parte da nossa história. E procuramos humildemente reconhecer isso e pensar em como nos desculpamos.

“Isso requer mais trabalho e preparação, e é isso que o fórum está pedindo a esta assembléia para concordar.

“O relatório nos ajuda a entender melhor a relação histórica entre a escravidão e a Igreja da Escócia, e o legado contínuo dessa prática abominável.

“Oferecemos este relatório com o claro entendimento de que a assembléia desejará afirmar que somos membros de uma igreja que é ativamente antirracista”.

O relatório da Igreja da Escócia não culpa as pessoas hoje por ações no passado, mas afirma que o racismo é um pecado porque todos os humanos têm “igual dignidade aos olhos de Deus”. Espera-se que a educação ajude os membros da igreja a aprender sobre as conexões anteriores com a escravidão. Os memoriais da igreja para aqueles que se beneficiaram da escravidão não serão removidos, mas utilizados para ajudar a informar as congregações sobre a história. 

O relatório também reconhece que a escravidão – segundo a qual os escravos eram vistos como propriedade pessoal legal de um proprietário de escravos – influenciou uma visão de mundo que erroneamente via os negros como menos do que os brancos. 

O reverendo Sandy Horsburgh, ministro de São Nicolau Buccleuch em Dalkeith, Midlothian, elogiou o relatório.

Ele disse: “O racismo é um legado de escravidão extrovertido, diário e pernicioso que permeia todas as partes de nossa sociedade. Portanto, recomendo o Faith Impact Forum e agradeço aos autores deste relatório.

“Você iluminou coisas que estavam escondidas à vista de todos, mas coisas que precisamos ver e entender. Por meio deste relatório, conhecemos nossas cidades, nossa sociedade, nossa Igreja e a nós mesmos um pouco melhor.”

As igrejas locais serão incentivadas a pesquisar a história da escravidão em sua localidade, como parte do processo de desculpas. Os membros da Igreja também celebrarão o Domingo da Justiça Racial, realizado todo mês de fevereiro, para desafiar o racismo e acabar com a injustiça racial.

Por ChristianHeadlines

Artigos Relacionados

Marcha para Jesus reuniu 20 mil pessoas em Paris: “A Europa será salva”

Marcha para Jesus em Paris. (Foto: Instagram/Jean-Luc Trachsel ministries) A Marcha para...

Ex-detento que se converteu na prisão leva centenas de pessoas a Jesus

Ex-detento Holy Gabbana (Foto: Reprodução/Instagram) Um ex-detento que cumpria pena por acusações...

Rodolfo Abrantes denuncia abusos e manipulações na igreja Bola de Neve

Rodolfo Abrantes (Foto: revista Comunhão) Rodolfo Abrantes e sua esposa, Alexandra Abrantes,...