Seja bem-vindo ao InfoCristão, o portal gospel da família brasileira!
quinta-feira , 30 maio 2024
Destaques

Casal cristão é atacado por negar fazer convite para noivos gays

Casal cristão é atacado por negar fazer convite para noivos gays
Casal cristão atacado por negar fazer convite de noivos gay (Foto: Instagram/jurgenfeldakombi).

Desde terça-feira (23), o casal cristão Thiago e Beatriz, empreendedores do Jurgenfeld Ateliê e Fotografia, vem enfrentando críticas e recebendo ameaças na web, após não aceitarem um pedido de noivos gays para fazer o convite do seu casamento.

O casal cristão, de São Paulo, atua na área de fotografia de casamentos há mais de 8 anos e na área de convites de casamento há 3 anos.

Em entrevista ao site cristão Guiame, eles contaram que o casal homoafetivo entrou em contato com o ateliê através de uma plataforma paga que capta clientes, e o atendimento a eles aconteceu normalmente.

“Nós respondemos de uma maneira extremamente educada e a resposta deles também foi educada em certo sentido, mas carregada de um aparente sentimento de raiva”, disseram.

Após a repercussão da decisão da empresa de não prestar serviços aos noivos, devido a seus princípios cristãos, Thiago e Beatriz foram acusados de homofobia nas redes sociais e foram ameaçados por usuários.

“Fomos extremamente ameaçados por pessoas, a maioria homossexuais, com mensagens contendo o nosso endereço e palavras do tipo ‘iremos atrás de vocês’ ou então ‘vamos matá-los por isso’ e algumas até mesmo ‘que Lúcifer faça sexo em vocês e os mate’”, revelou o casal.

A polícia vai instaurar um inquérito para investigar as ameaças, conforme os cristãos.

“Temos um advogado que se solidarizou com a causa e está fazendo nossa ampla defesa”, informaram eles.

Liberdade religiosa atacada

Para Thiago e Beatriz, sua liberdade religiosa foi atacada com a repercussão do caso. “Em nenhum momento fomos desrespeitosos com eles ou os ofendemos por serem homossexuais”, afirmaram.

“Nós simplesmente dissemos que para nós é uma questão de princípios e não iremos abrir mão das convicções da nossa fé”, ressaltaram.

O casal explicou que seu trabalho não é apenas uma fonte de renda, mas uma forma de honrar Jesus.

Eles ainda comentaram que têm consciência que os cristãos podem ser perseguidos por causa de sua fé.

“Já tivemos o privilégio de estar em alguns países perseguidos e sabemos o quanto a Igreja é oprimida por amar a Deus e obedecer os seus princípios”, declararam.

Apoio

Em vídeo no Instagram, o deputado federal Nikolas Ferreira (PL) se solidarizou com o casal cristão e pediu que seus seguidores os apoiassem.

“Eles estão sendo cancelados, estão sendo acusados de homofobia, sendo que homofobia não é simplesmente uma recusa de fazer um convite de casamento. Homofobia é uma aversão ao homossexual, que não é o caso. A gente sabe que isso é uma militância em cima de pessoas que estão trabalhando, a militância está destruindo a imagem deles”, criticou Nikolas.

E acrescentou: “Estou me solidarizando porque tenho certeza que isso já vem acontecendo há muito tempo, agora é com eles, daqui a pouco é com você, com seu pai, seu irmão, eu não quero que isso aconteça. Diz respeito à nossa liberdade religiosa”.

Nesta quinta-feira (25), Thiago e Beatriz agradeceram ao apoio que receberam.

“Gostaríamos muito de agradecer a todas as mensagens de carinho e apoio que temos recebido. Muitos advogados entraram em contato conosco solidarizando-se com a causa e uma parte deles já está tomando as providências legais”, escreveram.

“Nunca pedimos por tanta ‘fama’ assim, seja positiva ou negativamente, contudo cremos que há um propósito para todas as coisas debaixo dos céus”, refletiram.

Liberando perdão

Ao serem perguntados sobre como respondem aos ataques recentes, os cristãos disseram que liberaram perdão aos agressores e desejam que eles também conheçam o amor de Cristo.

“Perdoamos nossos acusadores e as pessoas que nos ameaçaram. Que o Senhor os abençoe e revele seu caráter de amor e justiça, para que eles conheçam o Jesus que transformou a nossa história”, declararam ao Guiame.

Um caso semelhante aconteceu no Brasil em 2020, quando um pastor do Rio de Janeiro foi acusado de homofobia por se recusar a fazer um casamento homoafetivo.

Omar Zaracho, que trabalha como celebrante de casamentos em Búzios, foi alvo de intolerância religiosa após recusar o serviço a um casal de lésbicas.

Comentando o caso na época, Tadeu Nóbrega, professor e mestre em Direito Constitucional e diretor da União dos Juristas Católicos de São Paulo (UJUCASP), disse à Gazeta do Povo que a recusa de fazer um casamento homoafetivo é sustentada pelo artigo 5º da Constituição, que permite a objeção de consciência — o que impede que qualquer cidadão seja obrigado a fazer algo que vá contra suas convicções, sejam religiosas ou não.

Fonte: Guia-me


Por: Folha Gospel
Fonte/URL: https://folhagospel.com/casal-cristao-e-atacado-por-negar-fazer-convite-para-noivos-gays/

Artigos Relacionados

Justiça ordena transfusão de sangue em bebê sem autorização de pais Testemunhas de Jeová

Martelo e balança, símbolos da justiça A Justiça Estadual da Bahia autorizou...

Marcha para Jesus reuniu 20 mil pessoas em Paris: “A Europa será salva”

Marcha para Jesus em Paris. (Foto: Instagram/Jean-Luc Trachsel ministries) A Marcha para...

Ex-detento que se converteu na prisão leva centenas de pessoas a Jesus

Ex-detento Holy Gabbana (Foto: Reprodução/Instagram) Um ex-detento que cumpria pena por acusações...