Seja bem-vindo ao InfoCristão, o portal gospel da família brasileira!
quarta-feira , 29 maio 2024
Ciência e Tecnologia

Coreia do Norte estaria trabalhando em animações dos EUA e Japão

Coreia do Norte estaria trabalhando em animações dos EUA e Japão

A Coreia do Norte é efetivamente o país mais fechado do mundo, por dentro e por fora. Inúmeras sanções, impostas pelos Estados Unidos, impedem que empresas internas e de seus parceiros comerciais façam negócios com a nação controlada por Kim Jong-un, que fura os bloqueios de várias formas, como ataques hacker e ajuda de seus aliados ideológicos mais próximos, como China e Rússia.

Outra forma de arrumar receita por meios ilegais seria o outsourcing (terceirização) por baixo dos panos, o que segundo um relatório recente, envolve trabalhos de animação de diversos shows, de produtoras grandes como a Amazon e a Warner Bros., além de estúdios do Japão, aparentemente, sem que os mesmos soubessem o que estava acontecendo.

Terceira temporada de Invincible estaria entre as obras animadas por profissionais da Coreia do Norte; produtores negam envolvimento direto (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Terceira temporada de Invincible estaria entre as obras animadas por profissionais da Coreia do Norte; produtores negam envolvimento direto (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Coreia do Norte furando sanções

A história foi publicada no blog do 38 North, um projeto que acompanha as atividades norte-coreanas ligado ao Stimson Center, instituto de pesquisa apartidário que presta consultoria sobre questões relacionadas à segurança global. No fim de 2023, Nick Roy, um especialista em cibersegurança que vem monitorando as ações do país há pelo menos uma década, descobriu um servidor aberto na nuvem, usando um IP da Melhor Coreia, com milhares de arquivos armazenados.

Os arquivos incluíam células de animação, vídeos, discussões sobre o trabalho relacionado, e anotações sobre alterações a serem feitas em diversos projetos. A equipe do 38 North conseguiu identificar as seguintes obras e estúdios:

  • A 3.ª temporada de Invincible, da Amazon Prime Video, produzida pela Skybound Entertainment. Documentos mencionam outra companhia, chamada “Viltruminte Pants LLC,”, aparentemente uma subsidiária;
  • Iyanu: Child of Wonder, anime anunciado pelo Max (ex-HBO Max) beseado na HQ do YouNeek Studios, em produção pelo estúdio Lion Forge Entertainment, com estreia prevista para 2024;
  • Dahlia in Bloom, anime baseado na light novel de Hisaya Amagishi, produzido pelo estúdio japonês Typhoon Graphics, com estreia prevista para julho de 2024 no Japão;
  • Arquivos identificados com o kanji 猫 (neko, “gato”), atribuídos ao estúdio japonês Ekachi Epilka, provavelmente de um anime futuro;
  • Arquivos de vídeo relacionados à animação da BBC Octonauts, mas estes parecem estar completos, e poderiam estar sendo usados como material de referência, ao invés de serem produzidos pelos norte-coreanos;
  • Arquivos de uma animação desconhecida, relacionados ao estúdio chinês Shepherd Boy Animation.

O grupo norte-coreano responsável por trabalhar nessas animações seria o estúdio estatal Korean April 26 Animation Studio, mais conhecido como SEK Studio. Sediado (obviamente) na capital Pyongyang, ele produz obras para consumo interno, mas por muitos anos, também co-produziu diversas animações externas, antes dos EUA endurecerem para seu lado, impondo mais sanções e relegando seus contatos oficiais ao parceiro habitual, a vizinha China.

Por exemplo, o SEK Studio teria animado um episódio não creditado da versão 2003 das Tartarugas Ninja, outro de Avatar: A Lenda de Aang, via terceirização de trabalho de um estúdio sul-coreano, e participou da produção dos longas animados Os Simpsons: O Filme e Futurama: O Grande Golpe de Bender, através do estúdio norte-americano Rough Draft Studios. Ele também trabalhou com obras da França e principalmente da Itália.

Porém, essa fase acabou quando a Coreia do Norte realizou seu segundo teste nuclear, em 2009. A nova rodada de sanções comerciais, impostas pelo governo dos Estados Unidos na época, foram implementadas para fechar todos os caminhos que o país ainda usava para captar receita no exterior, a fim de cortar o financiamento de sua indústria bélica, bem como em resposta a repetidas violações dos direitos humanos.

O SEK Studio foi ele próprio alvo de sanções, acusado de promover a ideologia juche e ser uma máquina de propaganda norte-coreana, o que convenhamos, é algo óbvio de se dizer.

Célula de animação desconhecida, originada do estúdio japonês Ekachi Epilka, com anotações em chinês e coreano (Crédito: Reprodução/38 North/Stimson Center)

Célula de animação desconhecida, originada do estúdio japonês Ekachi Epilka, com anotações em chinês e coreano (Crédito: Reprodução/38 North/Stimson Center)

Sem ter para onde correr, o SEK Studio ficou relegado a produzir animações apenas para consumo interno e na China, mas como todo órgão estatal, sua função principal é reunir capital para o Grande Líder Kim Jong-un usar como achar melhor. Por exemplo, o FBI afirma que milhares de trabalhadores remotos, em diversas companhias de TI dos EUA, são ligados a Pyongyang e mandam parte de seus salários para o país, via transações ilegais.

No que envolve o SEK Studio, como ele não pode trabalhar diretamente com estúdios dos EUA ou de seus países parceiros, uma ajudinha da China se fez necessária.

China pode ter dado uma “mãozinha”

Alguns dos arquivos verificados pelo 38 North continham anotações em chinês e traduções correspondentes para o coreano, o que indica que estúdios do País do Meio, que podem ou não ter contratos legais com essas produtoras, estariam repassando o trabalho e (provavelmente) parte do pagamento para o SEK Studio, no que essa grana invariavelmente iria parar no programa nuclear da Coreia do Norte.

Segundo Nick Roy, entre os arquivos haviam planilhas com todo o fluxo de trabalho detalhado, indicando que não se trata de um trabalho de interceptação dos chineses; é fato conhecido que estúdios de animação, os japoneses em especial, terceirizam boa parte do trabalho pesado para a China (curiosamente, há casos na direção contrária), onde, assim como acontece com a indústria tech, a hora-homem trabalhada sai bem mais em conta.

Os estúdios entraram na defensiva, claro. Um porta-voz da Skybound Entertainment, responsável por Invincible, afirmou que o estúdio não trabalha com estúdios norte-coreanos, e que não faziam ideia do que estava acontecendo, o que pode muito bem ser verdade; por outro lado, a nota diz que a produtora também não terceiriza nada para a China, o que os próprios arquivos demonstram não ser o caso. Amazon, Warner Bros., BBC, Typhoon Graphics e Ekachi Epilka não se manifestaram a respeito.

O governo dos EUA, através do FBI e do Departamento do Tesouro, vem alertando companhias locais (e por tabela, de todo o globo) a ficarem atentos às contratações de profissionais de TI no exterior para a realização de trabalho remoto, o que inclui animadores, para evitar adicionarem ao seu quadro de funcionários cidadãos norte-coreanos, ou indivíduos ligados ao país de alguma forma, como forma de evitar que qualquer centavo seja usado para financiar o programa bélico-nuclear do país.

Korean April 26 Animation Studio, mais conhecido como SEK Studio, estaria furando sanções (Crédito: Reprodução/KCTV)

Korean April 26 Animation Studio, mais conhecido como SEK Studio, estaria furando sanções (Crédito: Reprodução/KCTV)

De qualquer forma, o SEK Studio, assim como os hackers norte-coreanos que atacam companhias com ransomwares, seriam apenas duas formas que a Coreia do Norte teria para levantar fundos, e provavelmente há outras mais.

Ao mesmo tempo, assim como Nick Roy tropeçou por acaso no servidor cheio de arquivos, que trinha acesso sem senha e estaria desativado desde fevereiro de 2024, é possível haver outros espalhados pela internet, mais ou menos protegidos, que o SEK Studio pode ainda estar usando, para trabalhar em animações que você nem faz ideia, mas foram parcialmente produzidas na Melhor Coreia.

Fonte: 38 North


Por: Ronaldo Gogoni
Fonte/URL: https://meiobit.com/464007/coreia-do-norte-animando-obras-eua-japao-furo-sancoes/

Artigos Relacionados

IA: Macron quer França concorrendo com EUA e China

O presidente da França, Emmanuel Macron, conclamou as companhias de Inteligência Artificial...

Estudo demonstra que é melhor ser educado com as IAs

Ser educado é uma atitude inteligente no dia-a-dia, seja com quem prepara...

ASML pode “desligar” a TSMC, se a China invadir Taiwan

As tensões entre China e Taiwan voltaram a escalar nas últimas horas,...

Cleared Hot: o Desert Strike que tanto precisamos

Quando em setembro de 1997 a Electronic Arts lançou o Nuclear Strike,...