Conteúdo Cristão, Notícias, Estudos, Meditações, Vídeos e Muito Mais!

Mensagem para a igreja de Éfeso

28

Éfeso era uma cidade muito importante nos tempos bíblicos! Ela foi a capital da província romana da Ásia e o maior centro comercial daquela região. A cidade de Éfeso chegou a ter mais de trezentos mil habitantes – uma verdadeira metrópole de sua época.

A cidade de Éfeso ficava localizada nas proximidades da costa oeste da Ásia Menor, no mar Egeu, na altura da foz do rio Cayster. Por conta de sua estrutura, importância e população, Éfeso se tornou parte da província romana, chegando a ser a segunda maior cidade do Império Romano, ficando atrás somente de Roma.

A cidade acabou sendo destruída entre 262 e 263 d.C., inclusive tendo sua loja de venda de artefatos religiosos queimada. A cidade até chegou a ser reconstruída, mas em 614 d.C. um terremoto lhe fez grandes estragos. As ruínas da antiga cidade de Éfeso estão localizadas na atual Turquia, e são visitadas por turistas de todo o mundo.

A cidade de Éfeso era muito acessível. Por terra, Éfeso estava conectada por boas estradas às cidades mais importantes da Ásia. Por mar, Éfeso contava com um dos portos mais importantes de seu tempo. No porto de Éfeso chegavam e partiam os maiores navios da época.

Havia vários armazéns na cidade que se espalhavam pelas margens do rio. Os cidadãos de Éfeso também construíram um anfiteatro capaz de acomodar cerca de vinte e cinco mil pessoas.

Mas a construção que tornou Éfeso amplamente conhecida foi o seu templo dedicado à deusa grega Artemis – a deusa Diana para os romanos. O templo da deusa Diana de Éfeso foi considerado uma das sete maravilhas do mundo antigo. O templo media cerca de três mil e quinhentos metros quadrados e contava com mais de cem colunas que alcançavam aproximadamente dezoito metros de altura.

A cidade de Éfeso também tinha outros edifícios monumentais. Entre eles estavam palácios romanos, luxuosas casas de banho, um templo dedicado à adoração ao imperador romano e a famosa Biblioteca de Celso.

Éfeso era uma cidade rica, com uma economia próspera, e que no primeiro século também servia como centro administrativo para o governo romano. A cidade era um centro industrial e seu comércio lhe trazia muitas riquezas. O trabalho de maior sucesso econômico de Éfeso estava intimamente ligado aos seus assuntos religiosos. A cidade era conhecida não apenas por ser um centro econômico importante, mas também por ser um centro religioso de referência.

Na verdade a religião em Éfeso empregava muita gente e alimentava a economia da cidade – sobretudo com a fabricação de artefatos religiosos, em especial a venda de pequenos modelos de prata do templo da deusa Diana . Inclusive, esse famoso templo era ao mesmo tempo um local de culto, uma casa do tesouro – um banco para depósitos e empréstimos de dinheiro –, e um museu, sendo que por diversos momentos tanto a área externa como interna do templo serviam como refúgio para pessoas de má índole, como criminosos, mercadores de escravos e até ladrões se abrigarem.

As artes e a filosofia também se desenvolveram em Éfeso, pois havia escolas de filosofia, teatros e bibliotecas. Nos tempos de domínio romano, a religião do Estado foi propagada em Éfeso em conexão com o culto de Artemis. Inclusive, havia um templo dedicado a promover o culto do imperador.

Contudo, os estudiosos dizem que os efésios tinham um nível moral bem baixo. Alguns falam dos habitantes da cidade como pessoas violentas, maldosas e libertinas, e que o comportamento promiscuo no templo era pior que o comportamento dos animais.

A cidade de Éfeso é citada muitas vezes na Bíblia Sagrada no Novo Testamento. No primeiro século muitos judeus moravam em Éfeso e ali conseguiram influência e riquezas. A comunidade judaica em Éfeso contava com a proteção romana, e inclusive chegou a construir sua própria sinagoga na cidade.

Na Bíblia lemos que o apóstolo Paulo levou o Evangelho de Cristo para Éfeso, onde encontrou 12 cristãos que ainda estavam baseados nos ensinos de João Batista, nada sabendo sobre o Espírito Santo e seus dons. Paulo orou por aqueles homens, que eram 12 ao todo e eles foram batizados pelo poder Espírito Santo que antes não conheciam.

Paulo pregou o evangelho por 3 meses na sinagoga dos judeus da cidade, onde muitos se renderam ao Senhor, mas outros o insultaram e perseguiram, fazendo com que o apóstolo passa-se a pregar e a ensinar na escola de um homem chamado Tirano. Paulo levou várias pessoas a salvação, cura física, libertação de demônios e ao abandono da idolatria pela deusa Diana, que queimavam seus amuletos, livros e todo tipo de objeto consagrado a bruxaria e feitiçaria.

Essas conversões em massa na cidade de Éfeso, fizeram com que as vendas dos pequenos modelos do templo da deusa Diana e outros tipos de objetos que eram vendidos para população baixassem de tal maneira, que fizeram com que os vendedores e comerciantes de tais objetos perseguissem Paulo e incitassem contra ele uma grande multidão que também era adoradora da imagem da deusa Diana.

Paulo deixou seu discípulo Timóteo responsável pela igreja de Éfeso durante um tempo e inclusive escreveu uma epístola para eles chamada Efésios, onde os orientou no famoso capítulo 6 a se vestirem com toda a armadura de Deus para vencerem os ataques tão presentes do maligno nessa cidade que era recheada de bruxarias, idolatrias e práticas pecaminosas.

Anos mais tarde, quem assume o apostolado da Igreja de Éfeso é o apóstolo João, para provavelmente suprir a ausência do apóstolo Paulo que havia sido morto decapitado por ordem do imperador Nero e auxiliar a liderança do jovem Timóteo! Muitos historiadores possuem a convicção que João inclusive morou na cidade de Éfeso, tendo Maria a mãe de Jesus como uma das moradoras da casa, obedecendo a ordem de Jesus quando disse na cruz para João “eis aí sua mãe” e para Maria “eis aí seu filho”.

É tão forte e real essa possibilidade, que inclusive existe uma casa de pedras nas regiões de Éfeso que todos dizem ter sido a casa onde Maria morou junto a família do apóstolo João, e se tornou local de peregrinação até os dias de hoje!

Jesus então manda João entregar para o anjo da Igreja de Éfeso a seguinte mensagem dividida em três partes, assim como ele faz com a maioria das igrejas a quem ele se dirige! A mensagem é dividida em elogio, advertência e promessa.

O anjo a quem ele se refere é o pastor daquela comunidade, que nesse caso seria Timóteo, não um anjo em si, mas alguém com a tarefa de anunciar, cuidar e proteger a comunidade pelo qual foi designado o pastoreio! Tal pastor, tal igreja! A igreja sempre será reflexo do seu pastor, por isso quando um pastor ama a Deus todos amam, mas quando não ama da maneira que deveria, toda a igreja segue o mesmo caminho.

Jesus elogia a igreja por desde sua fundação estarem firmes e fortes, mesmo diante de tantas perseguições e os elogia por não se deixarem enganar por falsos profetas que dizem ser apóstolos, mas não passavam de homens carnais que não acreditavam na divindade de Deus e também os elogiou por não se deixar enganar pelos nicolaítas, que eram seguidores de um homem chamado Nicolau que incentivava práticas de imoralidade sexual, como fornicação , adultério e o casamento com mais de uma pessoa afirmando que Deus não se importava com isso. Timóteo e os cristãos efésios foram contra isso e se mantiveram firmes e puros.

Porém, Jesus os adverte por ver que tanto Timóteo como toda a Igreja já não o amava fervorosamente como no início da caminhada da fé! Provavelmente devido a tantas perseguições e tantas batalhas espirituais na cidade, acabaram por esfriar na vida de oração, jejum e devocional, tornando-se não cristãos desviados, mas teóricos, mecânicos e sem paixão! Inclusive Timóteo poderia estar ainda tendo que lidar com a ausência de seu discipulador Paulo que havia morrido e isso pode ter o afetado, ao ponto de entrar em crise e diminuir sua busca a Deus.

Tanto Timóteo como a igreja e toda essa situação de frieza espiritual, poderia acarretar em um abandono total da fé e da adoração a Cristo, semelhante a um casal que convive junto mas não mantém um diálogo saudável, nem ações de romance e conquista entre os dois.

Tudo isso pode facilmente acarretar em traição ou um futuro divórcio e era isso que estava prestes a acontecer com essa Igreja, caso eles não se arrependem-se e voltassem ao primeiro amor! Jesus diz que Ele era aquele que segurava às sete estrelas em sua mão e caminhava entre os sete candelabros, ou seja, a parte dEle de abençoar, amar, proteger e se relacionar com sua noiva em Éfeso estava sendo feita, assim como com as outras igrejas, mas caso não tivesse da parte dos cristãos em Éfeso uma correspondência a seu amor, tal comunidade deixaria de existir na cidade, como um candelabro sendo tirado do lugar.

A promessa de Jesus para os Efésios era que, se eles voltassem ao primeiro amor e nele permanecessem, fazendo com esse amor crescesse cada vez mais, certamente seriam salvos e desfrutariam de todas as bênçãos eternas guardadas no céu, mas caso não permanecessem assim, a condenação eterna os aguardaria.


Fonte: Gospel Prime
Referência: https://www.gospelprime.com.br/mensagem-para-a-igreja-de-efeso/

Comentários
Carregando...

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy