Seja bem-vindo ao InfoCristão, o portal gospel da família brasileira!
sexta-feira , 12 julho 2024
Ciência e Tecnologia

Marvel vs. Capcom, “No Xbox” e a frustração dos fãs

Marvel vs. Capcom, “No Xbox” e a frustração dos fãs

Na última terça-feira (18), a Nintendo realizou mais uma das suas conferências online, quando exibiu vários jogos que estão previstos para chegar ao Switch e entre as muitas novidades apresentadas estava o Marvel Vs. Capcom Fighting Collection. Resgatando vários jogos de luta da Capcom, a coletânea fez a alegria dos fãs do gênero, mas um detalhe chamou a atenção: ela não estará disponível no Xbox One e no Xbox Series S|X.

Marvel Vs. Capcom Fighting Collection

Crédito: Divulgação/Capcom

Prevista para chegar ainda esse ano, a coletânea aparecerá no PC, Nintendo Switch, PlayStation 4 e 5, oferecendo partidas online com suporte a rollback netcode e trazendo os seguintes títulos:

  • X-Men Children of the Atom
  • Marvel Super Heroes
  • X-Men vs. Street Fighter
  • Marvel Super Heroes vs. Street Fighter
  • Marvel vs. Capcom Clash of Super Heroes
  • Marvel vs. Capcom 2 New Age of Heroes
  • The Punisher

Muita gente adorou a possibilidade de ter acesso a jogos tão adorados, especialmente o The Punisher, cuja versão para fliperamas nunca chegou aos consoles. Mas compreensivamente indignados, os donos de um Xbox correram para o antigo Twitter, fazendo com que as palavras “No Xbox” figurassem entre os assuntos mais comentados da rede social.

No geral, o que vimos por lá foi uma mistura de com decepção com críticas à Capcom, com várias pessoas apontando outras coletâneas de jogos de luta que chegaram ao Xbox One/Series S|X, como a Street Fighter 30th Anniversary Collection e a Capcom Fighting Collection. Sendo assim, o que explicaria esse pacote não ser lançado para os consoles da Microsoft?

Pois a primeira desconfiança recaiu sobre a engine MT Framework, que aparentemente não funciona muito bem no Xbox One. Logo, como ela não recebeu uma atualização para o Xbox Series S|X ou PlayStation 5, a Capcom simplesmente teria optado por não levar essa nova coletânea para os aparelhos da Gigante de Redmond.

Assim que a especulação começou a correr, alguns questionaram se ela fazia sentido, afinal, vários jogos feitos com a engine receberam versões para o Xbox One, como o Mega Man 11, Monster Hunter: World, Mega Man Zero/ZX Legacy Collection ou o próprio Capcom Fighting Collection. Pois a justificativa para isso pode ser apenas uma questão comercial.

Como o investimento necessário para fazer com que a engine funcione corretamente no Xbox seria relativamente alto, a editora teria optado por não correr o risco e fazer com que o Marvel Vs. Capcom Fighting Collection não apareça na plataforma. Isso nos leva a especular o que teria acendido essa alerta na empresa japonesa e a resposta poderia estar no Game Pass.

Crédito: Divulgação/Microsoft

Tendo se tornado um dos métodos de consumo mais adorados por quem possui um Xbox, é fácil entender o motivo. Mediante o pagamento de uma assinatura, essas pessoas ganham acesso a centenas de títulos, inclusive com vários deles podendo ser executados por streaming.

No caso dos jogos publicados pela Microsoft, eles chegam ao serviço no dia de seus lançamentos e com algumas editoras externas tendo aderido à estratégia, vários jogadores teriam “perdido o costume” de comprar jogos. Essa tendência estaria acendendo um sinal de alerta nas editoras, que estão com medo de levar seus lançamentos para o Xbox One/Series S|X, exceto quando eles fazem parte do Game Pass.

Quem defende essa ideia é o pessoal do podcast Friends Per Second, que ao falar sobre a possibilidade dos próximos Call of Duty chegarem ao serviço de assinatura, disseram o seguinte:

“O quanto as desenvolvedoras estão sacrificando para sustentar esse modo? Eu não sei a resposta para isso. Curiosamente, um membro da minha equipe entrou em contato com cerca de uma dúzia de criadores para lhes perguntar ‘como você está se sentindo sobre publicar seus jogos no Xbox?’ E uma das coisas que retornou de alguns desses desenvolvedores foi a ideia de que não vale a pena colocar seus jogos no Xbox, a menos que você tenha um acordo com o Game Pass, porque agora os consumidores estão essencialmente condicionados a esperar seus jogos no Game Pass.

Então, se você for adaptar seu jogo para o Xbox e esperar fazer dinheiro apenas com as vendas, isso provavelmente não acontecerá. É realmente uma visão fascinante sobre como o Game Pass moldou o comportamento do consumidor específico para a plataforma Xbox, a tal ponto que os desenvolvedores não querem portar um jogo, a menos que obtenham um acordo com o Game Pass para garantir suas receitas.”

Marvel Vs. Capcom Fighting Collection

Crédito: Divulgação/Capcom

Esse é um posicionamento controverso, pois ao mesmo tempo em que temos desenvolvedores que afirmam que só com o amparo de algo como o Game Pass seriam capazes de dar vida a seus projetos, até o “pai do Xbox” questiona a sustentabilidade de oferecer jogos apenas mediante a cobrança de uma assinatura.

Mesmo entendendo os argumentos de ambos os lados e considerando que a situação descrita no podcast não seja um retrato de toda a indústria, não acho que o dito por eles seja um absurdo. Para os desenvolvedores, aquilo que pode ser considerada a principal qualidade do Game Pass é também sua vulnerabilidade, pois o serviço que me permitiu conhecer vários jogos que provavelmente nunca compraria, também me fez evitar gastar em títulos cujas compras eventualmente aconteceria.

No fundo, acho que essa possível influência do Game Pass não esteja relacionada com a ausência do Marvel Vs. Capcom Fighting Collection no Xbox, mas também não descarto tal possibilidade. Talvez isso não tenha feito a Capcom evitar os consoles, mas provavelmente fez e fará com que empresas tomem tal decisão.

De qualquer forma, é triste pensar que uma coletânea como essas não estará disponível em todas as plataformas atuais e por isso ainda torço para que a Capcom reveja esse posicionamento.


Por: Dori Prata
Fonte/URL: https://meiobit.com/464441/marvel-vs-capcom-no-xbox-e-a-frustracao-dos-fas/

Artigos Relacionados

Sim, está na hora de um Sonic RPG

Desde o lançamento do primeiro jogo, há mais de três décadas, o...

Okami: uma obra de arte (que poderia ter sido melhor)

Sempre que o assunto é a disseminação cultural proporcionada pelos videogames, um...

Paramount aprova fusão com Skydance por US$ 8 bilhões

E parece que a novela finalmente chegou ao fim: a Paramount entrou...

Zenless Zone Zero — mudança de ritmo

Zenless Zone Zero é o mais novo gacha game da miHoYo, a...